Sinctronics ganha Prêmio Eco 2015

11 de Dezembro 2015

Modelo de negócios baseado em economia circular é reconhecido como prática sustentável pela Amcham

Cuidar da destinação de produtos pós-consumo da indústria de eletroeletrônicos e reinseri-los na cadeia produtiva levou o mercado a reconhecer o Sinctronics como um modelo de negócios que apoia seus clientes a ir muito alem do cumprimento da Política Nacional de Resíduos Sólidos. Ele ajuda a proporcionar uma produção mais limpa e mais sustentável. Como a sua entrega é baseada na eficência do processo dos seus clientes, o modelo de negócios foi reconhecido como sustentável pelo Prêmio Eco Amcham 2015.

Em seu projeto, o Sinctronics mostrou como um produto eletroeletrônico pode ter sua vida renovada, após seu consumo e, seguindo o exemplo da natureza, serve de matéria prima para novos produtos ao invés de se tornar resíduo. Esta prática, além de mais sustentável para o meio ambiente, também é mais sustentável para os negócios, uma vez que recursos naturais são cada dia mais escassos e a necessidade de gerar riqueza para o país é cada dia mais urgente, a maneira como produzimos não pode continuar a mesma.

Porque Economia Circular

Imagine um modelo de negócio capaz de reduzir a necessidade de extração de matéria prima, reduzir a quantidade de energia e água necessárias para produzir e, ao mesmo tempo criar empregos em diferentes níveis de capacitação.

Isso já existe e tem grandes chances de se tornar o novo modelo global de produção e consumo.

A Economia Circular é um conceito que ganha força a cada ano, neste modelo existem ciclos de reutilização de produtos, peças e matéria prima, sem o descarte no meio ambiente. A primeira vantagem evidente é a criação de valor na economia. Produtos que eram descartados ou deixados de lado passam a ter um valor, seja por seu conteúdo de matéria prima, peças ou por suas características funcionais.

Voltando ao exemplo de uso de energia na produção, se diminuímos a necessidade de extração de matéria prima, diminuímos também parte dos 75% da energia que são gastos nessa fase produtiva. Com a economia de energia são reduzidas também as emissões de gases.

Quando tratamos da criação de empregos, a estimativa é invertida: 25% dos empregos são gerados na extração, enquanto 75% dos empregos são gerados na manufatura.

O modelo circular pressupõe novas fases de manufatura, tais como a remanufatura o reparo e a reciclagem. São áreas de mão de obra intensiva e com grande potencial de criação de empregos. E aqui temos outro benefício claro, a criação de empregos em diversos níveis de capacitação.

Com o Sinctronics criamos oportunidades desde operadores para a desmontagem de equipamentos até engenheiros altamente especializados em materiais, são 89 trrabalhadores diretos e 10 postos de trabalho terceirizados. A criação de empregos é uma peça fundamental. Nenhum modelo se sustenta sem oferecer à sociedade condições básicas de renda, saúde, educação.

Tecnologia para desenvolver

Diferente da reciclagem tradicional, a economia circular pressupõe a utilização de tecnologia de ponta. Desde o seu conceito, os produtos precisam ser concebidos com a reutilização em mente. Além das tradicionais preocupações com design, características funcionais, qualidade e custos, agregam-se requisitos de uso de materiais reciclados, recicláveis, não perigosos, possibilidade de fácil desmontagem e reaproveitamento de peças e matéria prima. É o que se costuma chamar de design for environment e design for recycling.

Esse modelo regenerativo pode parecer uma grande inovação para a indústria, mas é só olhar para o lado e perceber que ele existe há milênios. A natureza é regenerativa, não existe o conceito de lixo. As sobras de um sistema servem como input para outros, de maneira contínua e infinita. A árvore apodrecida é um nutriente para novas plantas que são nutrientes para organismos, que são nutrientes para outras formas de vida, e assim por diante.

Além dos conceitos da economia circular, outras tecnologias surgem em paralelo com imenso potencial de redução de danos ao meio ambiente. Um dos grandes exemplos é a impressão em 3D que deve reduzir significativamente a quantidade de materiais utilizados na manufatura. O que surgiu como uma tecnologia com um nicho definido para a fabricação de protótipos e pequenas peças, hoje aponta como uma tendência irreversível na manufatura de equipamentos.

Sobre o Sinctronics:

O Sinctronics é um fornecedor de soluções para que a indústria de eletroeletrônicos possa reduzir o impacto ambiental de seus produtos no pós-consumo ao mesmo tempo que gera mais riqueza para a economia e empregos para a sociedade. Combinando inovação e pesquisa, o Sinctronics provê tecnologia e infraestrutura para desenvolver projetos de transformação de resíduos sólidos em novos produtos que voltam para a cadeia produtiva do cliente, contribuindo para o desenvolvimento de negócios mais sustentáveis. Alinhado aos princípios da economia circular, o Sinctronics atua desde o planejamento e execução da logística reversa, desmontagem e destruição de eletroeletrônicos no pós-consumo, até o desenvolvimento e produção de novos materiais e peças plásticas.